(21) 3547-5563 || (21) 98020-8081

Exames

Exame de Endoscopia Digestiva Alta

A endoscopia digestiva alta consiste em um exame realizado através de um aparelho flexível que transmite as imagens para o monitor. O aparelho é introduzido através da boca e examina sob visão direta o esôfago, estômago e duodeno. É um exame moderno e extremamente preciso, não causa dores e não impede ou dificulta a respiração. Durante o exame, em geral é coletado material (biópsias) que será encaminhado para análise em laboratório.

Para o exame o paciente deve fazer um jejum de no mínimo 6 horas. No dia anterior o jantar deve ser leve. Água pode ser ingerida até 2 horas antes do exame. Leia atentamente o informativo do preparo onde orientamos sobre as medicações que você pode ou não usar anteriormente e no dia do exame.

O exame é realizado sob sedação consciente (sedação leve apenas para não haver nenhum tipo de incômodo). A ação desses medicamentos tem curta duração, mas a resposta pode ser variável dependendo de cada paciente. É esperado que você fique um pouco sonolento (a) nas horas posteriores ao exame e nesse dia não deve dirigir ou exercer atividades que possam exigir reflexos rápidos. Por isso é imprescindível que venha acompanhado e não venha dirigindo.

333

Preparo Endoscopia Digestiva Alta (Manhã)

Preparo Endoscopia Digestiva Alta (Tarde)

Exame de Colonoscopia

Conforme a recomendação do Instituto Nacional de Câncer (INCA) e demais consensos mundiais, a colonoscopia está indicada em TODAS as pessoas acima de 50 anos como método principal e insubstituível para detecção precoce de câncer de intestino e suas lesões precursoras. O câncer colorretal abrange tumores que acometem um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto. É tratável e, na maioria dos casos, curável, ao ser detectado precocemente, quando ainda não se espalhou para outros órgãos. Grande parte desses tumores se inicia a partir de pólipos, lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino grosso. Uma maneira de prevenir o aparecimento dos tumores seria a detecção e a remoção dos pólipos antes de eles se tornarem malignos.

Estimativa de novos casos de câncer de colorretal: 34.280, sendo 16.660 homens e 17.620 mulheres (2016 – INCA)

A colonoscopia é um exame extremamente preciso e muito importante para diversos diagnósticos e também para rastreio de câncer de intestino. Consiste em um exame realizado através de um moderno aparelho em forma de tubo, longo e flexível, que transmite as imagens para o monitor. O aparelho é introduzido através do ânus e examina sob visão direta todo o intestino grosso e a porção distal do íleo. Para isso o intestino precisa estar livre de fezes ou resíduos alimentares.

O exame é realizado sob sedação ou anestesia, conforme necessário e conforme avaliado na consulta pré exame . Em geral o paciente dorme durante o exame e não sente qualquer tipo de dor. No entanto, em algum momento pode ocorrer cólica ou sensação de estufamento devido a necessidade de insuflação de ar no intestino durante o procedimento. Em geral esse desconforto é resolvido com as medicações administradas.

O tempo de duração do exame varia de paciente para paciente, mas em média leva cerca de 30 minutos depois do seu início. Durante o exame, poderá ser coletado material (biópsias) que será encaminhado para análise em laboratório. Durante o exame poderá ainda haver necessidade de realizar polipectomias (retirada de pólipos ou lesões suspeitas)

Para o exame é fundamental a adequada realização do preparo intestinal que será entregue no momento da marcação. Esse preparo consiste em algumas restrições dietéticas nos dois dias que antecedem o exame e na administração de medicação específica que tem como objetivo limpar o intestino das fezes para que o médico possa avaliar adequadamente todo o revestimento interno do intestino. Durante o preparo é muito importante que ingira bastante líquidos para se manter bem hidratado. Depois de tomar as medicações do preparo, o paciente sentirá necessidade de ir várias vezes ao banheiro evacuar e o objetivo é que no final do preparo as fezes saiam da coloração semelhante à urina. É ainda importante que leia atentamente o informativo do preparo onde orientamos sobre as medicações que você pode ou não usar anteriormente e no dia do exame.

No dia do exame será necessário jejum de pelo menos 6 horas. Água poderá ser ingerida até 4 horas antes do exame.

Após o exame é esperado que fique um pouco sonolento (a) nas horas posteriores e nesse dia não deverá dirigir ou exercer atividades que possam exigir reflexos rápidos. Por isso é imprescindível que venha acompanhado e não venha dirigindo.

Preparo de Colonoscopia (Manhã)
Preparo de Colonoscopia (Tarde)

Exame de Ecoendoscopia

A Ecoendoscopia é um exame complexo que, através de transdutor de ultrassom acoplado a endoscópio, permite estudo da estrutura das paredes do trato gastrointestinal alto (esôfago, estômago e duodeno) e baixo (reto), além do mediastino, retroperitôneo e da região perirretal. Também, utilizando-se da punção por agulha fina, permite aquisição de material para diagnóstico cito/histopatológico.

Tem como indicações principais:

  • Diagnóstico das lesões subepiteliais do trato intestinal alto e baixo > 1 cm

  • Diagnóstico/ estadiamento dos tumores biliopancreáticos: pâncreas e papila

  • Diagnóstico precoce de pancreatite crônica

  • Avaliação de cistos, estenoses e cálculos de colédoco

  • Diagnóstico de tumores/linfonodomegalias do mediastino posterior

  • Avaliação de cistos pancreáticos

  • Investigação de microlitíase/lama biliar em pacientes com pancreatite aguda recorrente

  • Estadiamento de tumores do esôfago, estômago e duodeno

  • Estadiamento de tumores do reto

  • Reestadiamento de tumores do reto pós quimio e/ou radioterapia

O exame é realizado com sedação profunda por anestesista. Há necessidade de jejum de 8 horas e de acompanhante. Caso paciente for realizar ecoendoscopia baixa, deverá ainda ser submetido a preparo baixo, semelhante ao da retossigmoidoscopia.

As complicações relacionadas ao exame são muito raras (menos de 2%), sendo mais comuns quando associadas à realização da punção ecoguiada, além dos problemas relacionados à sedação.

Preparo Ecoendoscopia Alta (Manhã)

Preparo Ecoendoscopia Alta (Tarde)

Exame de Manometria Esofágica (Esofagomanometria)

PARA QUE SERVE?

O exame de esofagomanometria se presta para avaliação da motilidade do esôfago, possibilitando assim o diagnóstico de várias afecções eosfágicas, além disso é necessário como pré operatório de algumas cirurgias como cirurgia anti-refluxo e cirurgia bariátrica.

COMO O EXAME DE ESOFAGOMANOMETRIA É REALIZADO

Será introduzido um gel anestésico em uma das narinas para facilitar a passagem da sonda flexível fina (2 mm) até o estômago. O exame não dói, porém poderá incomodar um pouco.

Em seguida, em posição supina (deitado), o paciente receberá pequenos goles de água, devendo engolir sempre que solicitado. Durante este momento, o médico já estará analisando os movimentos do esôfago em uma tela do computador.

O exame dura em média 20 a 30 minutos.

PREPARO PARA EXAME DE ESOFAGOMANOMETRIA

1) Comparecer no horário agendado. Traga o pedido médico do exame com indicação. Não é necessário a presença de acompanhante, já que o exame não é realizado sob sedação.

2) Jejum de água e alimentos de 4h, porém se paciente apresentar MEGAESÔFAGO (esôfago dilatado ou dificuldade na ingestão de alimentos), o jejum de alimentos deverá ser de 12h (podendo ingerir água até 4 horas antes do exame).

3) É obrigatório e necessário a realização de endoscopia digestiva alta antes do exame e sem a qual estes exames não poderão ser realizados . Logo, trazer a endoscopia mais recente, e se também tiver outros exames relacionados ao esôfago também trazê-los, como: raio-x do esôfago ou esofagografia, cintilografia, esofagomanometria ou phmetria

4) Medicações: Atenção: algumas medicações podem interferir no resultado de exame e devem ser suspensas (vide abaixo). Demais medicamentos de uso regular podem ser tomados na manhã do dia do exame com um pouco de água.

Suspender no dia anterior ao exame as seguintes medicações:

Isordil, monocordil , adalat®, nifedipina, verapamil®, balcor®, diltiazem, dilacoro®

Atenção : consultar o médico que as prescreveu antes de interromper.

Plasil®, Digesan®, domperidona, bromoprida, metoclopramida), ansiolíticos, sedativos ou tranquilizantes (loraz®, Lexotan®, diazepam®, Rivotril®, Valium®)

APÓS O EXAME

O paciente será liberado para suas atividades normais. Caso solicitado, será fornecida uma declaração de comparecimento/horas . Ao término do exame, o paciente será orientado quanto à entrega do laudo.

Preparo Esofagomanometria

Exame de pHmetria Esofagiana

  1. O exame é realizado através da introdução na narina de uma sonda de fino calibre. Inicialmente será feita anestesia de uma das narinas com gel de lidocaína (anestesia local) para a passagem da sonda. Não é necessário sedação ou administração de medicamentos venosos.

  2. Suas principais indicações são o diagnóstico de refluxo gastroesofágico que não pôde ser documentado na endoscopia digestiva e também para avaliar resposta e controle do tratamento de refluxo.

  3. Um sonda muito fina é fixada no nariz com esparadrapo e conectada a um aparelho pequeno que ficará preso à cintura por 24 horas. O paciente é liberado logo após a instalação do aparelho e DEVE se alimentar normalmente e manter a sua rotina de atividades durante o exame.

  4. Será necessário fazer algumas anotações específicas nas 24 horas que ficará com o aparelho. Essas anotações serão registradas em um formulário que será entregue a você no dia do exame. Após 24 horas o paciente deverá retornar a Gastrolife para a retirada do cateter e do aparelho.

  5. O exame é seguro e indolor. Não apresenta riscos ou complicações, embora a passagem da sonda pelo nariz possa, em alguns casos, causar náusea, desconforto e raramente sangramento local, que habitualmente desaparecem ao término do exame.

PREPARO PARA EXAME DE PHMETRIA

  1. Comparecer no horário agendado. Traga o pedido médico do exame com indicação. Não é necessário a presença de acompanhante, já que o exame não é realizado sob sedação.
  2. Jejum de água e alimentos de 4h, porém se paciente apresentar histórico de esôfago dilatado ou dificuldade na ingestão de alimentos, o jejum de alimentos deverá ser de 12h (podendo ingerir água até 4 horas antes do exame).
  3. É obrigatório e necessário a realização de endoscopia digestiva alta e esofagomanometria antes do exame e da pHmetria. Logo, trazer os exames mais recentes relacionados ao esôfago.
  4. Paciente não poderá tomar banho após inserção da sonda de pH, logo recomenda-se tomar banho antes de realizar o exame.
  5. Comparecer, preferencialmente, com blusa de botão que abra na frente.
  6. Trazer relógio ou celular para programar as horas no aparelho.
  7. Será introduzido um gel anestésico em uma das narinas para facilitar a passagem da sonda flexível fina até o estômago. O exame não dói, porém poderá incomodar um pouco.
  8. Em seguida, paciente será liberado com algumas orientações a serem tomadas ao longo das 24 horas.
  9. No dia seguinte, o paciente deverá comparecer no mesmo horário, para que a sonda seja retirada.
  10. Medicações: Atenção: algumas medicações podem interferir no resultado de exame e devem ser suspensas (vide abaixo). Demais medicamentos de uso regular podem ser tomados na manhã do dia do exame com um pouco de água.

Suspender 12h antes do exame:

Antiácidos (Hidróxido de Alumínio, Mylanta plus®, Pepsamar®, Andursil®, etc.)

Suspender 10 dias antes do exame:

Ranitidina, omeprazol, pantoprazol, lanzoprazol, esomeprazol, Nexium®, Esomex®, Tecta®, Gazia®, Adipept®

APÓS O EXAME

O paciente será liberado para suas atividades normais. Caso solicitado, será fornecida uma declaração de comparecimento/horas . Ao término do exame, o paciente será orientado quanto à entrega do laudo.

Preparo pHmetria Esofagiana

Exame de Elastografia Hepática

A elastografia hepática é um método não invasivo para avaliação da fibrose hepática, que permite estagiar as doenças hepáticas crônicas mais comuns de forma não invasiva.

O exame é amplamente validado por estudos científicos robustos. Pode ser realizado através de vários métodos, mas sabe-se que o Fibroscan é superior aos demais métodos pela capacidade de quantificar a esteatose (CAP).

Atualmente substitui a grande maioria das indicações de biópsias hepáticas e por isso é o mais importante método não invasivo para avaliação de grau de esteatose e fibrose hepática.

As principais indicações já validadas são:

  1. Na avaliação pré e pós tratamento das hepatites B e C.
  2. Na avaliação de esteatose hepática – diagnóstico e acompanhamento.
  3. Pré e pós transplante hepático.

Outras indicações importantes do método:

  1. Avaliação pré e pós operatória nas cirurgias bariátricas.
  2. Parâmetros prognósticos como probabilidade de hipertensão porta e risco aumentado para hepatocarcinoma.
  3. Avaliação da lesão hepática mediada por metotrexato.
  4. Na hepatopatia alcoólica.
  5. Na definição da etiologia da hipertensão porta, separando a hipertensão porta pré-hepática da hipertensão porta secundária à hepatopatia crônica.

Hepatologista responsável: Prof. Thais Guaraná

Como Chegar