Tudo que você precisa saber sobre o supercrescimento bacteriano

Entenda o que é, quais são as causas e os efeitos do supercrescimento bacteriano.

O supercrescimento bacteriano é uma condição que ocorre quando há um aumento excessivo de bactérias no intestino delgado. Essa condição, portanto, pode causar uma série de problemas de saúde, afetando a digestão e a absorção de nutrientes. 

Pensando nisso, a equipe Gastrolife preparou um artigo completo para explorar o que é o supercrescimento bacteriano, suas causas, sintomas e possíveis tratamentos. Acompanhe até o final e saiba mais!

O que é o supercrescimento bacteriano?

O supercrescimento bacteriano, também conhecido como SIBO (do inglês, Small Intestinal Bacterial Overgrowth), é uma condição em que há uma quantidade anormal de bactérias presentes no intestino delgado. Normalmente, o intestino delgado possui uma quantidade limitada de bactérias. A maioria delas, contudo, se concentra no cólon.

Vale destacar, porém, que quando ocorre o supercrescimento bacteriano, as bactérias que normalmente estão presentes em menor número no intestino delgado proliferam de forma descontrolada. Esse excesso, portanto, pode levar a uma série de problemas digestivos. Por consequência, causa prejuízos à saúde do paciente. 

Entenda as causas do supercrescimento bacteriano!

Algumas condições podem propiciar a proliferação dessas bactérias maléficas. Isso inclui, por exemplo, o uso de medicamentos que alterem o pH ou a microbiota intestinal, doenças que ocasionam distúrbios de motilidade e alterações anatômicas do tubo digestivo secundárias ou não à cirurgias prévias.

Confira alguns exemplos de condições que podem colaborar para o aparecimento do supercrescimento bacteriano intestinal:

  • Diabetes;
  • Idosos;
  • Uso crônico de antiácidos (omeprazol, pantoprazol, ranitidina, esomeprazol…);
  • Uso de antibióticos e imunossupressores;
  • Cirurgias digestivas;
  • Cirurgias bariátricas;
  • Gastrites atróficas;
  • Esclerodermia;
  • Cirrose hepática.

 

O diagnóstico de SIBO é feito principalmente por um teste chamado hidrogênio expirado.

 

Como o teste para SIBO é feito:

No dia do exame paciente deve comparecer em jejum de 12 horas, tendo feito algumas restrições dietéticas no dia anterior. É necessária também a interrupção de alguns tipos de medicamentos (antibióticos, probióticos) com prazos específicos de antecedência.

Antes de iniciar o teste, solicita-se que o paciente sopre em um aparelho especial. Mas, não se preocupe, pois existe um adaptador descartável para cada paciente.  Sendo assim, após essa aferição basal, oferecemos um xarope de substrato via oral.

Daí em diante são feitas mais algumas aferições; o paciente deve soprar neste mesmo aparelho com intervalos de 15 ou 30 min.

Durante todo o período do teste (que pode variar de 2-3 horas dependendo do tipo de teste) o paciente deve permanecer na clínica. Além disso, ele não poderá fumar, alimentar-se ou beber água. Imediatamente após o teste o paciente é liberado para comer.

Sendo assim, quando o teste é positivo o tratamento é feito com antibióticos específicos, mudanças alimentares e uso de probióticos.

 

 Quais são os sintomas do supercrescimento bacteriano?

Os sintomas do supercrescimento bacteriano podem variar de pessoa para pessoa, mas geralmente estão relacionados a problemas digestivos. Alguns dos sintomas mais comuns incluem:

  • Dor e/ou desconforto abdominal;
  • Flatulência excessiva;
  • Diarreia ou constipação;
  • Náuseas e vômitos;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Entre outros. 

Esses sintomas, portanto, podem ser semelhantes aos de outras condições digestivas. Por isso, em todos os casos, é importante consultar um médico para um diagnóstico adequado.

Como tratar o supercrescimento bacteriano?

O tratamento do supercrescimento bacteriano visa reduzir a quantidade de bactérias no intestino delgado. Além disso, ele objetiva aliviar os sintomas e melhorar a função intestinal. Desse modo, alguns dos principais métodos de tratamento incluem:

  • Antibióticos: Os antibióticos são frequentemente prescritos para eliminar as bactérias em excesso. Dependendo do caso, o médico pode recomendar um curso curto ou prolongado de antibióticos específicos para tratar o supercrescimento bacteriano.
  • Probióticos: Após o tratamento com antibióticos, o uso de probióticos pode ajudar a restaurar o intestino com bactérias benéficas. Os probióticos, então, podem melhorar o equilíbrio bacteriano e a saúde geral do trato gastrointestinal.
  • Dieta: Fazer mudanças na dieta pode ser benéfico para reduzir o supercrescimento bacteriano. A restrição de certos alimentos, como por exemplo carboidratos fermentáveis, pode ajudar a diminuir os sintomas e melhorar o metabolismo.

Quer saber mais sobre o supercrescimento bacteriano? Nós podemos te ajudar! 

Por fim, o objetivo deste artigo é tirar as principais dúvidas sobre o supercrescimento bacteriano. Em todos os casos, se você possui os sintomas indicados acima, não hesite em procurar um médico especialista.

A Gastrolife é uma clínica localizada na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Além de todo o suporte através de uma equipe qualificada, também contamos com equipamentos altamente tecnológicos. Tudo isso é essencial, portanto, para auxiliar na garantia de bem-estar e qualidade de vida para os nossos pacientes.

Ficou com alguma dúvida ou deseja marcar uma consulta? Entre em contato através dos nossos telefones: (21) 3547-5563 ou(21) 98020-8081 (WhatsApp).

Gostou? Compartilhe com os amigos!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email

Agende aqui sua consulta

ou exame!

Este formulário é um pré-agendamento e em breve nossa equipe entrará em contato com você!

Prefere agendar por Whatsapp?
Agendar Consulta
Agendar Exame

Dra. Bruna Puente

Gastroenterologia & Endoscopia

CRM 52.0102944-4

Médica graduada pela Faculdade de Medicina Souza Marques, possui residência médica em Clínica Médica pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e residência em Gastroenterologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). 

Atua no diagnóstico, prevenção e tratamento das doenças do aparelho gastrointestinal (refluxo, gastrites, úlceras, doenças inflamatórias intestinais, síndrome do intestino irritável) e doenças do fígado (esteatose, hepatites, cirrose hepática) entre outras. 

Na Gastrolife atende consultas em Gastroenterologia e Hepatopatologia. Além disso realiza endoscopia digestiva.

Apaixonada pelo hepatologia,  integra também a equipe de transplante hepático em Hospitais privados

Gostou? Vem conhecer!☺